Doação de Medula Óssea

O que é medula óssea?

A medula óssea, também conhecida como tutano, é um tecido líquido-gelatinoso encontrado no interior dos ossos, que tem a função de produzir as células sanguíneas mais importantes do corpo humano: os glóbulos brancos, os glóbulos vermelhos e as plaquetas. Quando a medula óssea está saudável, as células se auto renovam na formação das células sanguíneas responsáveis por defender o organismo de agentes prejudiciais ao corpo, contribuindo assim para o sistema de defesa e impedindo infecções. Quando a medula óssea adoece ou se torna deficitária, que é o caso de doenças que afetam as células do sangue, como as leucemias e os linfomas, é necessário realizar o transplante.


Qual a importância da doação de medula óssea?

O transplante de medula óssea é um procedimento médico oncológico que envolve o transplante de células tronco hematopoiéticas, provenientes da medula óssea do doador, com o objetivo de substituir uma medula doente, por uma medula saudável. Antes de realizar o procedimento, o paciente se submete a um tratamento que destruirá a sua própria medula, para receber as células da medula sadia do doador. No momento da coleta de medula óssea, são realizadas múltiplas punções, com agulhas, nos ossos posteriores da bacia, para aspirar a medula óssea do doador. É importante destacar que esse procedimento não causa comprometimento à saúde. Após esse procedimento, as células são acondicionadas em uma bolsa de criopreservação, congeladas e transportadas até o local do transplante, onde o paciente irá receber a medula nova.


Quais são os riscos e cuidados após a doação de medula óssea?

Como dito anteriormente, os riscos para a saúde do doador são poucos ou quase nulos, porque o corpo de uma pessoa saudável é capaz de recuperar inteiramente a medula após poucas semanas do procedimento (cerca de 15 dias). Os únicos sintomas mais comuns que podem ocorrer são dores na região do procedimento, astenia (fraqueza temporária) e dores de cabeça, que são controlados com medicamentos simples. Já para o paciente que recebeu a doação, são necessários alguns cuidados especiais, para evitar riscos relacionados às infecções e às drogas quimioterápicas utilizadas durante o tratamento.


Por isso, o paciente fica internado sob observação em regine de isolamento por cerca de duas a três semanas, com cuidados alimentares e de higiene pessoal especiais.

Os principais sintomas que acometem o paciente após a transfusão de medula óssea são febres e dores corporais, enquanto o corpo se recupera. Após esse período, novas células saudáveis crescem e o corpo volta a ser capaz de combater doenças normalmente.


Como posso me tornar um doador:

1. Faça o seu cadastro acessando o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), órgão responsável por cadastrar pessoas que estão dispostas a fazer a doação ou em um hemocentro próximo à sua localização.

2. Aguarde ser chamado. Quando um paciente necessita de uma medula, o cadastro é consultado para encontrar pessoas geneticamente compatíveis com o paciente em espera.

3. Após ser chamado, faça a sua avaliação médica para saber o seu estado de saúde completo e conferir a permissão médica para a doação.

4. Faça a sua doação e ajude a salvar uma vida!


Quer ficar pertinho de tudo que acontece em nosso Ninho? Acompanhe nosso dia a dia e novidades em primeira mão em nosso Instagram: @casaninhocaccc


#medulaossea #doacaodemedula #doacaodemedulaossea #doemedula #doemedulaossea

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo